FILE SAO PAULO 2015

Shirley: Visions of Reality

file-festival-2015-Gustav-Deutsch-Shirley-Visions-of-reality

SYNOPSIS
13 of Edward Hopper’s paintings are brought alive by the film, telling the story of a woman, whose thoughts, emotions and contemplations let us observe an era in American history.
Shirley is a woman in America in the 1930s, ‘40s, ‘50s, and early ‘60s. A woman who would like to influence the course of history with her professional and socio-political involvement. A woman who does not accept the reality of the Depression years, WWII, the McCarthy era, race conflicts and civil rights campaigns as given but rather as generated and adjustable. A woman whose work as an actress has familiarised her with the staging of reality, the questioning and shaping of it; an actress who doesn’t identify her purpose and future with that of solo success or stardom but who strives to give social potency to theatre as part of a collective. A woman who cannot identify with the traditional role model of a wife yet longs to have a life partner. A woman who does not compromise in moments of professional crisis and is not afraid to take on menial jobs to secure her livelihood. A woman who in a moment of private crisis decides to stick with her partner and puts her own professional interest on the back burner. A woman who is infuriated by political repression yet not driven to despair, and who has nothing but disdain for betrayal. Shirley, an attractive, charismatic, committed, emancipated woman.
TECHNICAL INFORMATION
2013; Austria; Arthouse, Woman; 92 minutes; DCP, HDCAM-SR; 1:1.85; 5.1 mix; original Language: English
Distribuition: EASTWEST FILMDISTRIBUTION GMBH
CREDITS
DIRECTOR: Gustav Deutsch
WRITER: Gustav Deutsch
D.O.P.: Jerzy Palacz
EDITOR: Gustav Deutsch
MUSIC: Christian Fennesz, David Sylvian
PRODUCTION COMPANY: KGP Kranzelbinder Gabriele Production
PRODUCER: Gabriele Kranzelbinder
SOUND: Christoph Amann
KEY GRIP / GAFFER: Dominik Danner
PRODUCTION MANAGER: Marie Tappero
CAST:
Shirley – Stephanie Cumming
Stephen – Christoph Bach
Mr. Antrobus/Cinema Goer – Florentin Groll
Mrs. Antrobus/Cinema Goer/Firs – Elfriede Irrall
Chief Clerk – Tom Hanslmaier
BIO
Filmmaker, artist, lives and works in Vienna and Aegina. Born 1952 in Vienna, architectural studies at the Technical University Vienna, graduation in 1979, numerous video artworks. Since 1983, member of the artists group DER BLAUE KOMPRESSOR, Floating & Stomping Company. Since 1984, joint works with Hanna Schimek (D&S). Since 1989, numerous film works. Since 1996, member of SIXPACKFILM. Since 2003, artistic director of the AEGINA ACADEMY / A Forum for Art & Science.
.
.
.
.
.
.
.
SINOPSE
Treze trabalhos de Edward Hopper ganham vida neste filme que segue a história de uma mulher cujos pensamentos, emoções e contemplações nos levam a observar uma era da história americana.
Shirley é uma mulher nos Estados Unidos nos anos 30, 40, 50 e início da década de 60. Uma mulher que gostaria de influenciar o curso da história com seu envolvimento profissional e sociopolítico. Uma mulher que rejeita a realidade dos anos da Depressão, da Segunda Guerra Mundial, da era McCarthy, dos conflitos de raça e das campanhas de direitos civis como fatos concretos, vendo-os mais como coisas criadas por nós e ajustáveis. Uma mulher cujo trabalho como atriz ajudou-a a se familiarizar com o palco da realidade, seu questionamento e formação; uma atriz que não vê como objetivo e futuro unicamente o sucesso ou o estrelato, mas que luta para dar potência social ao teatro como um todo. Uma mulher que não consegue se identificar com o modelo tradicional de esposa, no entanto deseja um parceiro na vida. Uma mulher que não compromete seu profissionalismo em momentos de crise e que não tem medo de fazer trabalho pesado para garantir seu sustento. Uma mulher que, num momento de crise pessoal, decide ficar com seu parceiro e deixa de lado seus próprios interesses profissionais. Uma mulher enfurecida com a repressão política, mas que não se deixa desesperar, e que desdenha a traição. Shirley, uma mulher atraente, carismática, engajada, emancipada.
INFORMAÇÃO TÉCNICA
2013; Áustria; Arthouse, Woman; 92 minutos; DCP, HDCAM-SR; 1:1.85; 5.1 mix; Idioma original: Inglês
Distribuição: EASTWEST FILMDISTRIBUTION GMBH
CRÉDITOS
DIRETOR: Gustav Deutsch
ROTEIRISTA: Gustav Deutsch
DIRETOR DE FOTOGRAFIA: Jerzy Palacz
EDITOR: Gustav Deutsch
MÚSICA: Christian Fennesz, David Sylvian
EMPRESA DE PRODUÇÃO: KGP Kranzelbinder Gabriele Production
PRODUTORA: Gabriele Kranzelbinder
SOM: Christoph Amann
KEY GRIP / ELETRICISTA CHEFE: Dominik Danner
GERENTE DE PRODUÇÃO: Marie Tappero
ELENCO:
Shirley – Stephanie Cumming
Stephen – Christoph Bach
Mr. Antrobus/Frequentador de Cinema – Florentin Groll
Mrs. Antrobus/ Frequentadora de Cinema /Abetos – Elfriede Irrall
Secretário Chefe – Tom Hanslmaier
LEGENDA: GRF Assessoria Linguística
BIO
Cineasta e artista, mora e trabalha em Viena e Aegina. Nascido em 1952, em Viena, fez estudos arquitetônicos na Technical University Vienna, graduou em 1979; tem inúmeros trabalhos artísticos em vídeo. Desde 1983 é membro do grupo de artistas DER BLAUE KOMPRESSOR, Floating & Stomping Company. Desde 1984 trabalha em conjunto com Hanna Schimek (D&S). Desde 1989 fez inúmeros filmes. Desde 1996 é membro da SIXPACKFILM. Desde 2003 é diretor artístico da AEGINA ACADEMY / A Forum for Art & Science.