Error 43

Metamorphoseon
Met behulp van interactieve zachte robotica presenteren we een stuk compound voor 16 buisvormige armen die worden opgepompt met perslucht, afhankelijk van de positie van de gebruikers die er omheen staan. Het resultaat is een constant veranderende installatie, waarbij de lichamelijkheid van de bewegende armen doorloopt in de ruimte met de projectie ervan als bewegende schaduwen, waardoor een metamorfose ontstaat tussen de gebruikers en de ruimte.

RENE LALOUX

Рене Лалу
gandahar

René Laloux, criou Gandahar, seu último filme de animação. Baseado no romance de Jean-Pierre Andrevon Les Hommes-machines contra Gandahar Esta fascinante animação adulta combina a famosa imaginação de Laloux com a do designer de animação Philippe Caza. “A minha busca começou com um enigma. “Em mil anos, Gandahar foi destruído, e todo o seu povo massacrado. Há mil anos, Gandahar será salvo, e o que não pode ser evitado será.” -Sylvain. Este filme está no planeta Gandahar, onde a paz reina e a pobreza é desconhecida. O estilo de vida utópico é perturbado por relatos de pessoas nas fronteiras periféricas sendo transformadas em pedra. Enviado para investigar, o Príncipe Sylvain (João Shea) cai e é resgatado pelas experiências genéticas deformadas e horrendas que correram mal e deixado para defender-se por si mesmos. Com sua ajuda, Sylvain descobre que a Metamorfose, um cérebro gigante também criado em uma experiência, está tentando destruir Gandahar.
.
René Laloux created Gandahar, his last animated film. Based on Jean-Pierre Andrevon’s novel Les Hommes-machines against Gandahar This fascinating adult animation combines Laloux’s famous imagination with that of animation designer Philippe Caza. “My quest began with a riddle. “In a thousand years, Gandahar was destroyed, and all his people slaughtered.

ERNESTO KLAR

Эрнесто Клар
Luzes Relacionais
File Festival
“Luzes Relacionais” (Relational Lights) é uma instalação interativa audiovisual que explora a relação das pessoas com o caráter orgânico-expressivo do “espaço”. A instalação usa luz, som, neblina e um sistema de software customizado para criar um espaço-luz tridimensional de morphing (metamorfose), em que os espectadores participam ativamente, manipulando-o com sua presença e seus movimentos[…] A obra funciona como um organismo vivo, com ou sem a presença e a interação dos espectadores. Quando os espectadores saem da área de rastreamento ativo, o sistema começa seu próprio diálogo com o espaço através de extrusão e transformação de sequências de formas geométricas luminosas. Quando os espectadores penetram e interagem com o espaço-luz projetado, uma expressão coletiva e participativa do espaço se desdobra. “Luzes Relacionais” amplia o tecido tridimensional do espaço, tornando-o visível, audível e tangível aos participantes.