ren hang

任航
РЕН ХАНГ
Com suas imagens, o jovem artista, de apenas 30 anos, explora a sexualidade de um jovem chinês desinibido e oprimido por um país onde o controle e a censura são rotineiros. E daí deriva o sentido desta obra: uma provocação assumida e empenhada. Suas imagens teriam a mesma força se fossem tiradas na França? Ren Hang perturba, muitas vezes apontado, ele não quer deixar seu país: “Eu amo meu país, e ser criticado assim me motiva a viver na China ainda mais.” Ele defende a liberdade de criar e viver plenamente sua sexualidade.
Em vez de longos discursos, Ren Hang coloca suas fotos em primeiro plano. Ele não deseja comentá-las, nem mesmo expandir seu trabalho, as imagens são suficientes por si só.
“Não quero falar muito porque não gostaria que as pessoas acreditassem que tenho controle sobre minha visão da fotografia e da vida. »Ren Hang

Ren Hang

Untitled
Ren Hang created visual poetry of naked human bodies and it is very sad that his directed yet natural way of capturing his surroundings.more

Ren Hang

Untitled

Marianthi Papalexandri-Alexandri

Untitled VI
für drei Männerstimmen und Klangobjekte
In Untitled VI the vocalists are singing with modified resonant tubes and motors the Greek word “akousate” that means to listen attentively. What happens when voice and singing are mediated and controlled with motor driven resonant bodies? How does this act of singing change the physical and imagined presence of the voice? How does it affect the process of intensive listening to one’s own voice, to one another, and to external sounds? Exploring these questions, Papalexandri encourages hearing the resonances between different voices and bodies.
text: Dr. Zeynep Bulut