ALEXANDER EKMAN

Jogo
Convidado pela primeira vez ao Palais Garnier, o coreógrafo Alexander Ekman viveu um sonho: trabalhar com os bailarinos do Ballet da Ópera de Paris! Para mergulhá-los no universo de sua peça, ele os convidou a tocar. Afinal, a dança não é também entretenimento, diversão, prática, exercício e manipulação? Aqui, o jogo é tudo e em todos os lugares. Dos adereços aos sets. Pois, como repete o coreógrafo, brincar nos deixa felizes; nunca se deve deixar de ser criança. Nos estúdios Massenet e Blanchine, a fotógrafa Anne Deniau se concentra em alguns adereços emblemáticos dessa produção, enquanto o dramaturgo Nicolas Doutey reflete sobre essas novas composições visuais.

Ani Liu

Untitled: (A Search for Ghosts in the Meat Machine)
What does it mean to be human? At first glance a simple question, the idea of being human is an unstable construct, continuously recrafted. Recent technological innovations allow us to redesign ourselves profoundly— from networked prosthetics and artificial intelligence, to the genetic code of life itself. Can our behaviors be reduced to algorithms? Can our bodies be upgraded with nonorganic integrations? Can sentience itself by manufactured in a lab? This set of nine sculptures examines personhood from anatomical, psychological, genetic, biochemical, behavioral, algorithmic, personal narrative and memory. In many ways, this installation is an emotional confrontation with being quantifiable.

Moment Factory

Ode à la vie
Sagrada Familia

Um grande desafio criativo e técnico foi realizado recentemente pela Moment Factory. Eles foram convidados pela cidade de Barcelona e a cidade de Montreal para criar o primeiro espetáculo de som e luz para ser projetada na complexa fachada da Sagrada Família em Barcelona. Essa apresentação multimídia de 15 minutos de duração, utilizando técnicas de mapeamento de vídeo e seu sistema de reprodução X-Now, foi apresentada dentro de La Mercè Festival em Barcelona neste fim de semana. A inspiração: para realizar o sonho de Antoni Gaudí. O arquiteto desejava que a fachada fosse cheia de cores.

JUNG-YEON MIN

Јунг-Јеон Мин
郑妍敏
JUNG-YEON MIN VEM DA COREIA DO SUL, MAS AGORA MORA E TRABALHA EM PARIS. ELA TEM MUITAS OBRAS INVENTIVAS E SUAS SUPER IMAGINATIVAS PARECEM SER INDUZIDAS POR DROGAS. AS PESSOAS ESTÃO NOS SEUS SONHOS, EM UM MUNDO SURREAL. HÁ UMA MISTURA DO REALÍSTICO E DO EXTRAORDINÁRIO; O MICRO E O MACRO, O MUNDO QUE CONHECEMOS E O VIRTUAL. NÃO HÁ TEMPO.

MAIKO TAKEDA

舞妓武田
武田麻衣子
מאיקו טאקדה
마이코 다케다
مايكو تاكيدا
Atmospheric Reentry

As criações de Maiko Takeda parecem criaturas surreais de um mundo de sonho fantástico. Os headpieces de sua última criação, ‘Atmospheric Reentry’, são excitantemente diferentes, delicados e futuristas. O graduado da Central Saint Martins e do Royal College of Art, nascido em Tóquio, busca “criar dramas surreais e sutis em torno da pessoa que usa uma peça e das pessoas ao seu redor”. Ela imagina dar às pessoas que usam suas peças a oportunidade de ‘vivenciar ou compartilhar momentos surreais em suas vidas diárias, em uma festa ou na privacidade de sua própria casa’. ‘Quero que minhas peças dêem às pessoas experiências mágicas