Carlos Cruz Diez

a liberdade da cor
Espaço Cultural Porto Seguro‎
Sao Paulo/Brazil

Figura de singular trajetória na arte contemporânea, o franco-venezuelano Carlos Cruz-Diez (1923 – 2019) dedicou sua vida ao estudo da cor nas artes contemporâneas. Artista profícuo, autor de pinturas, fotografias e instalações, foi aos poucos afastando suas criações das formas, anedotas, símbolos e até mesmo signos, num radical mergulho na cor em si – liberta ao máximo do aspecto decorativo ou secundário na representação artística. Sua extensa obra é agora celebrada na mostra Cruz-Diez: a liberdade da cor, exposição em cartaz , no Espaço Cultural Porto Seguro, com curadoria de Rodrigo Villela.

HELEN SOBIRALSKI

Хелен Собиральски
Cockaignesque

A encenação de motivos históricos tem um encanto especial na fotografia, pois as épocas podem ser visualmente ligadas entre si dessa maneira. Helen Sobiralski conta histórias de uma terra de leite e mel em “Cockaignesque”; O título refere-se ao termo em inglês e francês de Cockaigne, Cockaigne ou Cacogne. Sua terra de leite e mel teve origem no estúdio de FH Dortmund. Com imensos trabalhos detalhados, um cenário de palco foi construído e pintado, adereços e roupas adquiridos, modelos adequados procurados. Ela não estava preocupada com a cópia de pinturas históricas, mas com a captação de motivos e símbolos individuais, que frequentemente recebem uma nova acentuação nas fotografias.