Anne Katrine Senstad

Radical Light
L’ambiente immersivo di sculture di luce di Senstad è un invito a incontrare le sensazioni percettive della luce e del suono in forma pura e il loro effetto trasformativo sull’esperienza dello spazio. Costruito con luci al neon, le proprietà luminali uniche influenzano il nostro sistema cognitivo in cui cadono l’artificialità delle luci a LED In quanto una delle più grandi opere indoor di Senstad fino ad oggi, la scultura di luce è concepita come un monumento e una matrice – una vasta sfera di luce spettrale che consente al pubblico di sperimentare di essere avvolto dalla radiosità della luce degli spettri più alti quando vaga attraverso il storica ex fabbrica di sottomarini che ospita lo spazio espositivo di 450 m2.

Karsten Schuhl

Superpose
L’installazione di sovrapposizione media fenomeni d’onda in continua evoluzione all’interno di uno spazio che sono visibili, udibili e reagiscono alla presenza di una persona nello spazio. Connettere lo spazio e il suono tra loro per creare un ambiente multisensoriale dinamico con l’aiuto degli elementi visivi delle onde nell’acqua. Il suono, stimolo invisibile che si muove nello spazio, presenta al pubblico un filo conduttore tra lo spazio visibile e le vibrazioni fisiche invisibili. superpose esplora il potenziale dell’interazione e del design esperienziale per creare esperienze olistiche che offrono una nuova comprensione di come il suono opera come fenomeno fisico all’interno dello spazio: il pubblico capisce come le onde sonore si propagano nello spazio? Devono?

FREDERIK HEYMAN

Formalidade Cerimonial
O trabalho de Frederik Heyman é um ato de equilíbrio que incorpora várias mídias – incluindo vídeo, instalações e fotografia – muitas vezes em um ambiente digitalmente alterado. Em seu trabalho, Heyman explora a memória e a duração, usando fotogrametria e digitalização 3D para retratar e representar a passagem do tempo. As marcas registradas do trabalho de Heyman são mecânicas e tecnológicas: fios, rodas, letreiros LED de rolagem, armações de metal, pinças, lâmpadas industriais, telas e câmeras. Corpos – ao contrário dos humanos – estão sujeitos a uma dinâmica incomum com essas armadilhas tecnológicas. Em Cerimonial Formality (2020), uma contorcionista está presa em uma gaiola de metal enquanto um espectador, preso a fios, observa.

.

Zeremonielle Formalität Frederik Heymans Arbeit ist ein Balanceakt, der mehrere Medien einbezieht – darunter Video, Installationen und Fotografie – oft in einer digital veränderten Umgebung. In seiner Arbeit erforscht Heyman Gedächtnis und Dauer, indem er Photogrammetrie und 3D-Digitalisierung verwendet, um den Lauf der Zeit darzustellen und darzustellen. Die Markenzeichen von Heymans Arbeit sind mechanisch und technologisch: Drähte, Räder, scrollende LED-Schilder, Metallrahmen, Pinzetten, Industrielampen, Bildschirme und Kameras. Körper unterliegen bei diesen technologischen Fallstricken – anders als der Mensch – einer ungewöhnlichen Dynamik. In Ceremonial Formality (2020) ist ein Schlangenmensch in einem Metallkäfig gefangen, während ein kabelgebundener Zuschauer zuschaut.

RAAAF + BARBARA VISSER

O fim do sentar
“O fim do sentar” é um modelo de pensamento da vida real que questiona nossa “sociedade sentada”. A RAAAF e a artista visual Barbara Visser desenvolveram um conceito em que a cadeira e a mesa não são mais pontos de partida inquestionáveis. Em vez disso, as várias possibilidades da instalação solicitam aos visitantes que explorem diferentes posições de pé em uma paisagem experimental. “O fim do sentar” marca o início de uma fase de teste experimental, explorando as possibilidades de mudança radical para o ambiente de vida.

COMPAGNIA TPO

Farfalle

Da bruco a farfalla, segui la deliziosa trasformazione con Compagnia TPO, una delle principali compagnie italiane di teatro per bambini. Osserva il movimento di una farfalla. Il battito delle sue ali sembra come se un pennello delicato stesse dipingendo l’aria, ma sembra anche una danza. Utilizzando la tecnologia di motion capture, Compagnia TPO ti invita a vivere un’esperienza festosa, giocosa e teatrale. Costellato di momenti di partecipazione, i bambini sono invitati a guardare e unirsi ai ballerini della compagnia. Dipingi con le braccia, componi ninne nanne con i piedi e insegui i bruchi a quattro zampe. Dotato di uno straordinario spazio per le esibizioni sensibile al tocco, Butterflies crea un ambiente immaginario sia per gli artisti che per gli spettatori curiosi.

YING GAO

Cápsula viva
FILE FESTIVAL
Luz, variações de forma e mimetismo se encontram em Living Pod. Na frente das peças gêmeas falsas, o usuário pode lentamente colocar a vestimenta A em movimento usando uma fonte de luz. A vestimenta B então imita a peça A de forma exagerada e desequilibrada, mudando a estrutura por meio de motores elétricos em miniatura acionados por sensores de luz que são semeados na vestimenta. Usando técnicas de corte de padrão plano, Ying Gao foi capaz de dar fluidez e flexibilidade ao processo. Além dos movimentos mecânicos das roupas, Living Pods destaca dois aspectos fundamentais do sistema de moda de hoje: confronto e imitação. A vestimenta desempenha um papel mediador entre o homem e seu ambiente. Ao usar a luz, o Cápsula viva é semelhante ao projeto Walking City, que usa o ar para fazer com que as peças pareçam estar respirando.

HWANG KIM

Simulador de Doppelganger Virtual
Esta é uma instalação interativa que pode refletir o dublê virtual do visualizador. Você pode olhar objetivamente para si mesmo do ponto de vista de uma terceira pessoa. Esta máquina tem cerca de 12 CCTVs circundando e pendurados perto do rosto do visualizador e a experiência do visualizador de engenharia para mostrar sua cópia virtual nos monitores conectados. Este sistema visual vestível permite que você veja seu próprio corpo ou o ambiente ao redor da perspectiva de uma terceira pessoa, mesmo quando você está se movendo.

YANG MINHA

Meditação
FILE FESTIVAL
Se não temos o poder para reformar nosso ambiente, precisamos encontrar possibilidades de meditação usando os significantes que preenchem as cidades. “Meditação” é uma meditação prática e alternativa que só funciona quando você se deixa perder. Inúmeros símbolos estão comprimidos dentro da obra, expressos em padrões irregulares de som através das três instalações audiovisuais, e o som se transforma, formando imagens de ondas. A mídia reproduzida, ao ser comprimida e suprimida, traz mais possibilidades de pensamento e escolha do que os valores contidos em sua própria forma. Através desses processos, “Meditation” pode ser a ferramenta certa para a meditação.

DESIGN I/O

Mundos conectados
Mundos conectados é um ecossistema imersivo e interativo projetado para o New York Hall of Science. É uma instalação de seis ecossistemas menores, na verdade – todos os quais estão conectados, muito parecido com os ecossistemas reais. A diferença aqui é que os ambientes só existem em telas enormes conectadas por um piso interativo de 3.000 pés².

DISNEY RESEARCH

Olhar robótico realista e interativo
“Sistema para olhar realista em interações entre humanos e robôs usando um busto humanóide Audio-Animatronics®. Trabalhos anteriores examinando o olhar mútuo entre robôs e humanos enfocaram a implementação técnica. Apresentamos uma arquitetura geral que busca não apenas criar interações de olhar do ponto de vista tecnológico, mas também através das lentes da animação de personagens onde a fidelidade e a credibilidade do movimento são fundamentais; ou seja, procuramos criar uma interação que demonstre a ilusão de vida. É descrito um sistema completo que percebe pessoas no ambiente, identifica pessoas de interesse com base em ações, seleciona um comportamento de olhar apropriado e executa movimentos de alta fidelidade para responder aos estímulos. Usamos mecanismos que imitam comportamentos motores e de atenção análogos aos observados em sistemas biológicos, incluindo habituação de atenção.” Disney Research

OLAFUR ELIASSON

Vendo esferas
Cada uma das esferas de visão de Olafur Eliasson suporta uma face espelhada circular plana, emoldurada por um anel de luzes LED, que é orientado para dentro para refletir as faces espelhadas das esferas circundantes. Juntos, eles produzem um ambiente surpreendente de espaços refletidos em várias camadas, nos quais as mesmas pessoas e cenários aparecem repetidamente, visíveis de vários ângulos inesperados. Conjuntos de reflexos aninhados em forma de túnel se abrem nos espelhos, repetindo-se inúmeras vezes e desaparecendo na distância.

Neri Oxman and MIT Develop Programma

Aguahoja

La variedad de formas y comportamientos exhibidos por estas piezas refleja la forma en que se expresan en la naturaleza, donde un material como la quitina puede componer tanto el exoesqueleto de los crustáceos como las paredes celulares de los hongos. A diferencia del acero y el hormigón, los materiales compuestos formados por estos materiales están en constante diálogo con su entorno. Algunos artefactos exhiben cambios dramáticos en la conformación en respuesta a la humedad y el calor, mientras que otros se oscurecen o aligeran a medida que cambian las estaciones. Algunos son frágiles y transparentes con una textura vítrea, mientras que otros permanecen flexibles y resistentes como el cuero. A pesar de su diversidad emergente, estos artefactos comparten una calidad común: en la vida, sus propiedades están mediadas por la humedad; en la muerte se disocian en el agua y regresan al ecosistema.

FLORA&FAUNAVISION

Giardino Della Luna Magenta
Progettata per stimolare la conversazione sulla sostenibilità, le competenze tecnologiche e multimediali in modo giocoso e intuitivo, questa installazione video interattiva comprende tre distinti ambienti visivi (Sunrise Garden, Moon Garden, Magenta Moon) arricchiti con elementi intuitivi e interattivi in ​​tempo reale. L’ambiente e l’esperienza straordinari sono affiancati da contenuti ed eventi online che affrontano argomenti che vanno dall’incitamento all’odio ai cambiamenti climatici, affiancati da un ampio spettro di contenuti online, conferenze e workshop in loco.

TEAM LAB

Universo di particelle d’acqua
Universe of Water Particles è una cascata creata in un ambiente simulato al computer. Una roccia virtuale viene prima scolpita e l’acqua generata dal computer composta da centinaia di migliaia di particelle d’acqua viene poi versata su di essa. Il computer calcola il movimento di queste particelle per produrre un’accurata simulazione di cascata che scorre secondo le leggi fisiche. Successivamente, viene selezionato lo 0,1 percento delle particelle e vengono tracciate delle linee in relazione ad esse. La sinuosità delle linee dipende dall’interazione complessiva tra le particelle d’acqua e forma la magnifica cascata vista sullo schermo.

DILLER SCOFIDIO + RENFRO

Riflessioni su una scatola di vetro
“Riflessioni su una scatola di vetro” occupa l’intero piano terra dell’edificio progettato da jean nouvel, generando un ambiente coinvolgente e accattivante suddiviso tra due spazi adiacenti della galleria. Nel primo volume, una perdita fabbricata nel soffitto genera singole goccioline d’acqua, che poi cadono da 12 punti specificati nel tetto della struttura. Ogni goccia viene quindi catturata in basso in un secchio robotico rosso che si muove in sincronia con l’acqua che cade. Allo stesso tempo, un enorme schermo LED appeso all’interno della galleria adiacente invita i visitatori a vedere il soffitto di nouvel dalla prospettiva del secchio, proiettando un’immagine ondulata e distorta.

MINIMAFORMS

Città emotiva
Emotive City è una cornice per esplorare un modello mobile e auto-organizzativo per la città contemporanea. I modelli del passato sono limitati e non dovrebbero funzionare, in quanto progetti per il nostro futuro urbano, una nuova generazione di ricerca progettuale deve necessariamente affrontare le sfide di oggi. Le tendenze fisse e finite che un tempo servivano all’architettura e all’urbanistica sono state rese obsolete. Oggi le intersezioni di informazione, vita, macchine e materia mostrano complessità che suggeriscono la possibilità di una sintesi molto più profonda. In questo contesto, l’architettura è costretta a rifattorizzare radicalmente la sua risposta alle nuove sfide sociali e culturali con un ambiente di urbanizzazione accelerata. Proponiamo un quadro che partecipa e si impegna con gli ambienti ricchi di informazioni che stanno plasmando le nostre vite attraverso un modello di vita che chiamiamo ecologia adattiva.

LUCIO FONTANA

Spatial Environments with neon
Ambiente spaziale con neon
Fontana’s “Spatial Environments” are considered the most innovative outcome of the theories about space that Lucio Fontana first expressed in his Manifiesto Blanco of 1946. Here and in later manifestos, he described a new form of visual representation linked to space and time, which would move past the classic materials of sculpture and painting and employ modern technology to create “artificial forms, rainbows of wonder, words written in light” […] Ambiente spaziale con neon had a single red bent neon hanging from the ceiling in a room covered with pink fabric.

The Constitute: Sebastian Piatza & Christian Zoellner

Eyesect
file festival
”Eyesect” é uma constelação interativa vestível que reflete um experimento extracorpóreo de maneiras imersivas. O trabalho permite que os usuários vicenciem seu ambiente sob novos pontos de vista. O mundo, conforme o percebemos na realidade e por meio da mídia, é alinhado com a visão dos seres humanos através de binóculos e estereoscópio. Essa perspectiva onipresente centrada no humano e o debate crítico sobre a tecnologia 3D que só estimula o espaço real e não simula a ânsia por novas propostas visuais foram o ponto de partida para o trabalho em ”Eyesect”

sou fujimoto architects

على فوجيموتو
후지모토에
על פוג’ימוטו
НА ФУДЗИМОТО
Albero Bianco

è stato annunciato che sou fujimoto è stato scelto per costruire la seconda follia architettonica del 21 ° secolo a montpellier, in francia. il team multidisciplinare vincitore comprende anche gli studi francesi nicolas laisné associés (NL * A) e manal rachdi oxo architects. la torre a uso misto di 17 piani ospiterà unità residenziali, uffici, una galleria d’arte, un ristorante e un bar panoramico. uno sforzo interculturale, lo schema incarna la montpellier di oggi, con un’integrazione degli stili giapponese e mediterraneo. la struttura è strategicamente posizionata tra il centro cittadino ed i quartieri di recente sviluppo di port marianne e odysseum, a metà strada tra il vecchio e il nuovo quartiere della città. chiamata “albero bianco”, o “arbre blanc”, la struttura di 10.000 metri quadrati cresce organicamente dal terreno, con una forma naturale che sembra essere stata scolpita nel tempo. i vari rami dello schema forniscono anche aree d’ombra selezionate per le proprietà adiacenti. ciascuno dei residenti del grattacielo selezionerà una planimetria preferita da un elenco di possibili layout, incoraggiando l ‘”architettura a libera scelta” con una serie di spazi modulari. a dominare lo skyline, l’edificio presenta periferie dense ma permeabili dove le divisioni tra spazio interno ed esterno sono sfumate. influenzati dalla passione della città per la vita all’aria aperta, i balconi gravitano verso l’esterno, come foglie che si aprono a ventaglio per assorbire la luce solare. una generosa dotazione di vegetazione vede giardini pensili, piante e alberi posizionati in tutte le unità residenziali, immaginati come un giardino verticale. la torre elabora strategie passive in tutto il suo design di garantire un ambiente confortevole e vivibile che si nutre delle risorse disponibili a livello locale.

Rudolfo Quintas

SWAP
SWAP é uma performance audiovisual interativa para palco criada no cruzamento entre a dança e a visualização de movimento. A performance explora o conceito do corpo como sistema autopoiético intimamente ligado ao seu contexto, onde a mente, as emoções, o sistema nervoso e meio ambiente são um só – o corpo. Um organismo em permanente recursividade, regeneração e transformação, principio enunciado pelos biólogos Maturana e Varela. Em SWAP a visualização artística do movimento expõe os fluxos invisíveis que percorrem o interior e exterior do corpo, de acordo com a nossa percepção micro ou macro alteram a nossa leitura e compreensão da realidade. São geradas animações interactivas compostas por milhares de partículas em constante movimento que reflectem a relação entre o corpo do performer.

SHINJI TURNER-YAMAMOTO

シンジターナー山本
Синдзи Тернер Ямамото
Global Tree Project: HANGING GARD

“Focado na natureza e no meio ambiente, eu crio instalações em locais específicos por todo o mundo, que exploram a interação entre a ausência e a presença e ilumino o espiritual na natureza”, explica o autor que ao conectar as duas árvores pelas raízes, uma morta e outra viva, quis evocar o ciclo da vida e aumentar as conexões das pessoas com o mundo natural.

akihisa hirata

平田晃久
아키 히사 히라 타
АКИША ХИРАТА
animated knot

Hirata vê a arquitetura como um emaranhado complexo que estabelece o equilíbrio e a ordem entre a arquitetura e a ecologia, à medida que se caminha lado a lado com a natureza e a vida, e se coexiste com o ambiente envolvente. Assim, Hirata advoga que a arquitetura estimula e interage com os sentidos humanos de uma forma positiva e natural. Ele é internacionalmente ativo enquanto arquiteto emergente; encabeça uma nova geração de designers no Japão.

lucy mcrae

ЛЮСИ МАКРЕЙ
ルーシー·マクレー
לוסי מקריי
露西·麦克雷
لوسي مكراي

Nelle sue produzioni l’artista australiana sfida, infatti, i confini del perimetro della pelle; li estende e li fonde con l’ambiente circostante. I suoi corpi ‘aumentati’ rivelano un’estetica low-tech, fatta di carta, colla, tubi, palloncini e liquidi, e sono spesso abitati da organi esterni ed effimeri, quasi a sottolineare la fragilità del corpo umano e dei suoi equilibri[…]

UGO RONDINONE

УГО РОНДИНОНЕ
SEVEN MAGIC MOUNTAINS

Ugo Rondinone explora em suas obras as profundezas psíquicas e emocionais do ser humano por meio dos elementos mais banais do cotidiano, multiplicando referências à literatura, música e teatro, e criando ambientes sensoriais que mesclam interioridade e exterioridade.

Stanza

The Nemesis Machine
via highlike submit

The Nemesis Machine è una grande installazione (adattata a ogni luogo in cui viene esposta) che è una città in miniatura. Visualizza la vita nella metropoli sulla base dei dati trasmessi da Londra. Quindi la città costruita a Bruges utilizzando componenti elettronici riflette in tempo reale ciò che sta accadendo dall’altra parte della Manica. Piccole telecamere mostrano le immagini dei visitatori in modo che diventino parte della città.Una mini metropoli meccanica funziona su dati urbani in tempo reale. L’opera d’arte cattura i cambiamenti nel tempo nell’ambiente (città) e rappresenta la vita mutevole e la complessità dello spazio come un’opera d’arte emergente. L’opera d’arte esplora nuovi modi di pensare alla vita, all’emergenza e all’interazione all’interno dello spazio pubblico. Il progetto utilizza tecnologie di monitoraggio ambientale e tecnologie basate sulla sicurezza, per mettere in discussione le esperienze del pubblico degli eventi in tempo reale e creare visualizzazioni della vita mentre si svolge. L’installazione va oltre la semplice interazione da parte del singolo utente per monitorare e rilevare in tempo reale l’intera città e rappresentare interamente le complessità della città in tempo reale come un sistema complesso in mutamento, i dati e le loro interazioni, ovvero gli eventi che si verificano nell’ambiente che circonda e avvolge l’installazione – si traducono nella forza che dà vita alla città elettronica provocando il movimento e il cambiamento – cioè, nuovi eventi e azioni – che si verificano. In questo modo la città si esibisce in tempo reale attraverso il suo avatar fisico o doppio elettronico: la città si esibisce attraverso un’altra città. Causa ed effetto diventano evidenti in modo discreto e intuitivo, quando determinati eventi che si verificano nella città reale fanno sì che certi altri eventi si verifichino nel suo doppio completamente diverso, ma perfettamente incorporato. La città avatar non è solo controllata dalla città reale in termini di funzione e funzionamento, ma anche completamente dipendente da essa per la sua esistenza.

Phillipe Parreno

ФИЛИПП ПАРРЕНО
فيليب بارينو
菲利普·帕雷诺
H {N)Y P N(Y} OSIS
la mostra “H {N) YPN (Y} OSIS” – co-curata da hans-ulrich obrist e alex poots, con la consulenza del curatore tom eccles – include una vasta collezione di luci scultoree sospese dal soffitto cavernoso. dal design di tendoni cinematografici pendono sopra i visitatori in fasci e come singole geometrie, proiettando modelli dinamici sul terreno. mentre un partecipante cammina attraverso il sito, incontra installazioni video, proiezioni, pianoforti, sedie, altoparlanti e suoni, tutto ciò che è stato orchestrato con cura per produrre un ambiente creativo coinvolgente, sensoriale e in continua evoluzione.

TRACY FEATHERSTONE

Wearable Structure: Head Organized

As estruturas vestíveis materializam nossa luta diária entre o controle e o caos. O equilíbrio é precário e pode tombar para um lado ou para o outro em um instante. Os materiais de construção tradicionalmente usados para construir ambientes residenciais ou outras garantias arquitetônicas são usados de forma frenética. Rapidamente, e talvez desesperadamente tentando impor ordem a uma situação que está saindo do controle. O papel tradicional de estrutura ou estabilidade torna-se móvel quando colocado na figura, permitindo ao indivíduo entrar na ilusão de estabilidade. O elemento móvel / vestível da obra subverte ainda mais as tentativas de controle e ordem. Semelhante à maneira como a água abrirá um novo caminho em torno de uma obstrução, o participante encontra novas maneiras de se movimentar em suas rotinas diárias de maneira normal.

RAQUEL KOGAN

Reler (re-read)
File Festival

La instalación “Reler” se compone de un atril de madera con 50 libros sin título, similar a cualquier biblioteca. Todos los libros son aparentemente del mismo color, todos del mismo ancho y alto, identificados únicamente por el número dorado grabado en el lomo. Pero no son tus libros habituales. Son libros para ser escuchados y no para leer. Extractos breves y amados, las elecciones personales de un número de 50 personas invitadas a participar en la ejecución de la instalación, teniendo cada libro un propietario y una voz. Al abrir el libro, el interactor tiene su rostro iluminado, y un sistema de grabación de audio incorporado con circuito integrado, emite una voz pregrabada de quien seleccionó ese extracto de lectura de su libro favorito, por un máximo de cuatro minutos. Simultáneamente, en el espacio expositivo, todos los textos que se “leen” de los libros extraídos y abiertos se irán sumando entre sí mediante una interfaz conectada con el ordenador, formando el sonido cuadrafónico del ambiente en tiempo real. Así, se crea un palimpsesto de voces, timbres y lenguajes que cambia continuamente a medida que se retiran y devuelven nuevos libros. En esta instalación inmersiva interactiva, la presencia del usuario y su elección individual es parte de muchas otras elecciones individuales que, juntas, forman la voz de la instalación.

LANG/BAUMANN

لانغ باومان
郎鲍曼
랭 바우만

Com sua arte urbana exposta nas ruas das principais cidades europeias e ocupando espaços enormes e inusitados, Lang/Baumann produzem uma dinâmica de interação impactante com a arte.
Sabina Lang e Daniel Baumann são dois artistas suecos que se consolidaram através de intervenções urbanas interferindo na paisagem da cidades e produzindo uma nova interação dos habitantes com a arte e com a própria cidade. Suas obras vultosas podem ser apreciadas por um vasto público que circula pelas ruas onde, em fachadas de prédios, em ruas movimentadas, ou, ainda, em passarelas, elas são montadas/criadas. Mas os artistas não abrem mão, também, das instalações em ambientes internos, a fim de produzir uma variedade enorme de estímulos sensoriais no apreciador de arte contemporânea.
As obras dos dois artistas foram unificados em um único projeto em 1990 com a intenção de criar peças visualmente impactantes sob um único nome, Lang/Baumann. Entre suas obras de arte estão: uma grande escala de cores em asfalto urbano e em pontes conhecidas, luminárias fluorescentes, escadas inacessíveis, parasitas infláveis que invadem prédios, entre outras. Através do trabalho com geometria e a distribuição de elementos arquitetônicos as obras produzem um efeito visual deslumbrante.

ROBERTO PUGLIESE

Roberto Pugliese Roberto Pugliese é um artista de origem napolitana cuja obra surge da contaminação da música com a arte visual. A rejeição de uma visão única o levou a desenvolver uma poética individual em que o som, protagonista indiscutível, cria um mundo de ambientes visuais.