olafur eliasson

オラファー·エリアソン
اولافور الياسون
奥拉维尔·埃利亚松
אולאפור אליאסון
ОЛАФУР ЭЛИАССОН
water fall versailles
Palácio de Versalhes recebe exposição de artista islandês que conta com uma queda d’água que parece surgir do meio do nada. Componente de uma exposição que propõe alterar as silhuetas do Palácio de Versalhes, a queda d’água do Grand Canal é com certeza a mais impactante. A estrutura amarela é escondida pela corrente de água e as nuvens adjacentes, fazendo com que a queda tenha sua origem incerta, parecendo ter aparecido do nada. O artista islandês Olafur Eliasson é conhecido por seus trabalhos grandiosos que conseguem alterar toda atmosfera explorando a luz, profundidade e sensações.

Carlos Cruz Diez

a liberdade da cor
Espaço Cultural Porto Seguro‎
Sao Paulo/Brazil

Figura de singular trajetória na arte contemporânea, o franco-venezuelano Carlos Cruz-Diez (1923 – 2019) dedicou sua vida ao estudo da cor nas artes contemporâneas. Artista profícuo, autor de pinturas, fotografias e instalações, foi aos poucos afastando suas criações das formas, anedotas, símbolos e até mesmo signos, num radical mergulho na cor em si – liberta ao máximo do aspecto decorativo ou secundário na representação artística. Sua extensa obra é agora celebrada na mostra Cruz-Diez: a liberdade da cor, exposição em cartaz , no Espaço Cultural Porto Seguro, com curadoria de Rodrigo Villela.

Winy Maas and Rob Nijsse

The Pixel Power

A investigação, cujos resultados foram apresentados nesta exposição, centrou-se na procura de novos princípios de organização de grandes estruturas, exemplificada com um edifício alto. Foi realizado por manipulações sistemáticas das correlações entre as esferas pública e privada, respectivamente representadas de forma abstrata pelo pixel fechado e ‘o pixel aberto’. Essas transformações exploraram diferentes hierarquias possíveis, entre os pixels abertos e fechados, bem como as partes e o todo, questionando aspectos como a redução dos espaços públicos ao átrio do céu e ao pedestal, o domínio do núcleo ou a repetição dos pisos . Todos os experimentos foram conduzidos com a premissa de que seus resultados devem permanecer abstratos, binários e mensuráveis. Eles trataram apenas das inter-relações entre aberto, fechado, vazio e cheio. A tarefa não definiu nenhum programa específico, nem objetivou a realização de um projeto elaborado. Os resultados podem ser entendidos como um conjunto de Nolli Maps tridimensionais de cidades inexistentes, representações de realidades urbanas complexas, que articulam relações entre espaços cheios e vazios – neste caso volumes. O uso do tijolo LEGO como ferramenta de modelagem permitiu medir os volumes e estimar sua capacidade de facilitar um projeto arquitetônico potencial. Fornecendo um esboço válido para uma elaboração posterior das relações exploradas em uma proposta de design.

MAURIZIO CATTELAN

マウリツィオ·カテラン
Маурицио Каттелана
Frank & Jamie

Artista contemporâneo italiano, autodidata, nasceu em Pádua em 1960 e atualmente mora em Nova York. A sua proposta artística situa-se entre a escultura e a performance (acção artística onde um artista ou grupo de artistas participa com a utilização do corpo como elemento escultórico “vivo” perante o público), atuando principalmente no género da instalação. O senso de humor e a transgressão dos símbolos consagrados constituem suas principais armas expressivas. Em exposição no MOMA de Nova York em 1998, fez com que um ator vestido de Picasso, usando uma máscara que caricaturava o rosto do pintor, cumprimentasse os visitantes no estilo Disney World, uma forma de chamar a atenção para a inércia mercantil e espetacular da arte contemporânea . A ironia com o mundo da arte não se propõe a subverter um sistema do qual ele faz parte, mas antes parecem ser formas de insubordinação aos valores e regras da sociedade contemporânea, sem que isso o leve a assumir morais precisas ou precisas posições ideológicas. A mensagem parece ser que você pode sobreviver e usar o sistema sem ser consumido por ele. Frank e Jamie. Foi interpretado como uma imagem invertida de poder e uma afirmação sobre a sedução da autoridade.

TOYO ITO

تويو ايتو
伊东丰雄
טויו איטו
伊東豊雄
도요 이토
relaxation park

o parque de relaxamento em torrevieja, no sul da espanha, projetado por toyo ito permanece parcialmente construído, com construção interrompida devido a possíveis infrações de o direito costeiro. a situação já foi destacada em uma exposição da arquiteta, nathalie gidrón, em um pub alicante, que mostra “o estado em ruínas do edifício atual” construído em a forma de um caracol de madeira e então coberto de cobre, embora o cobre tenha desaparecido e a madeira abaixo agora esteja deformada por causa da umidade. gidrón considera o edifício “uma das joias da arquitetura do século 21. a prefeitura de torrevieja modificou os planos depois que a ordem de interromper a construção foi recebidos e negaram que o projeto tenha sido abandonado. outros grupos políticos estão pedindo que a terra volte ao seu estado natural.