Jim Chen-Hsiang Hu

Hu atualmente aplica suas técnicas ao reino da moda, mas não necessariamente vê a tecelagem em 3D como algo restrito a esse campo. Ele diz: “Poderia ter um futuro possivelmente menos associado à moda … seria este o ponto de partida da arquitetura superleve?” Apropriadamente, o mais novo empreendimento de Hu é chamado de One More Dimension, como ele disse à 1 Granary Magazine em uma entrevista: “Eu queria introduzir mais um ângulo ou dimensão no design.” Ele explicou: “Visualmente, isso aparece como uma terceira dimensão nas roupas”. As peças de Hu refletem essa diversidade de material, textura e densidade. Certos artigos são mais parecidos com vestidos tradicionais, exceto por uma ou duas esculturas de tecido saliente, enquanto outros usam a técnica 3D para criar grandes faixas de tecido em malha, simulando golas de capuz exageradas ou delicadas, máscaras faciais e véus de renda. Essas peças de tecido vermelho são um jogo delicado e deliberado, alternando entre semissólido e vazio, tecido e rede, ao mesmo tempo que confunde os limites entre a superfície, a frente e o verso.

RAY KING

Solar sônico
“Solar sônico” é composto por 14 lentes que ficam suspensas na estrutura externa da cobertura de vidro do terminal. As lentes – uma estrutura de anel de puxar envolta em um lado com vidro defletor de luz holográfico – é graduada e conectada por 20 cabos horizontais tecidos em um padrão toroidal, tensionados e presos a âncoras em ambas as extremidades. Solar sônico é uma de uma série de esculturas cromáticas de King projetadas para interagir com o sol. As lentes holográficas côncavas da escultura são posicionadas de frente para o meridiano sul do sol e são iluminadas à noite. Ray King é um artista que usa os fenômenos naturais da luz e da ótica como meio de arte. Desde 1976 expõe internacionalmente o seu trabalho. Grandes instalações foram comissionadas nos EUA, Europa e Ásia – todas são específicas do local e inspiradas no espaço e na paisagem ao redor.

Franck Sorbier

Franck Sorbier optou por apresentar uma “coleção divertida”. No palco, o amplo vestido branco sem alças de uma modelo funciona como uma tela para todos os tipos de projeções que ecoam as de uma tela grande ao fundo. “Misturar vídeo 3D com histórias de contos de fadas certificadas e tradição de alta costura” é a ideia do atípico Mountain Ash. A tecnologia Intel dá vida ao tecido todos os tipos de padrões que simulam bordados ou pinturas em seda: listras de néon, borboletas batendo as asas, “mapeamento” de borlas de cristal ou aurora boreal …

YING YU

Morfologias do Ar
Os humanos, como seres sociais, usam a linguagem para se comunicar. A voz humana, como um mecanismo de autenticação biométrica, é constantemente usada em aplicações da vida diária, como reconhecimento de voz, verificação de alto-falante e assim por diante. Atualmente, as comunicações baseadas em idioma se enquadram principalmente em duas categorias: voz sobre o ar e voz sobre o protocolo da Internet. Podemos adicionar uma nova dimensão para a comunicação de voz, como um material vestível? Se sim, como poderíamos moldar a matéria a fim de fisicalizar as informações vocais? Morfologias do Ar é uma instalação interativa que usa materiais suaves, como silício, tecido e ar, para realizar essas fisicalizações. A voz humana controla a atuação de uma estrutura macia vestível, mudando a aparência do corpo humano.

ERNESTO KLAR

Эрнесто Клар
Luzes Relacionais
File Festival
“Luzes Relacionais” (Relational Lights) é uma instalação interativa audiovisual que explora a relação das pessoas com o caráter orgânico-expressivo do “espaço”. A instalação usa luz, som, neblina e um sistema de software customizado para criar um espaço-luz tridimensional de morphing (metamorfose), em que os espectadores participam ativamente, manipulando-o com sua presença e seus movimentos[…] A obra funciona como um organismo vivo, com ou sem a presença e a interação dos espectadores. Quando os espectadores saem da área de rastreamento ativo, o sistema começa seu próprio diálogo com o espaço através de extrusão e transformação de sequências de formas geométricas luminosas. Quando os espectadores penetram e interagem com o espaço-luz projetado, uma expressão coletiva e participativa do espaço se desdobra. “Luzes Relacionais” amplia o tecido tridimensional do espaço, tornando-o visível, audível e tangível aos participantes.

GUDA KOSTER

Guda Koster é uma artista holandesa que compõe esculturas vivas. A artista utiliza tecidos, cores e padrões originais que lhe permitem criar harmonias e pinturas enigmáticas e misteriosas. Cada uma de suas obras mistura elementos concretos e surreais.