Guillermo Hevia García and Nicolás Urzúa Soler

Your Reflection

Guillermo Hevia Garcia and Nicolas Urzua Soler  Your Reflection

source: archdaily

Dos arquitetos. Não sabemos com clareza se “tu reflexión” é uma experiência, uma ilusão, uma paisagem, um lugar, um objeto, uma tentativa de construção surrealista, uma aproximação artística ou uma mistura de tudo. Esta posição instável ou de incerteza – o estar a frente de algo que é difícil de se classificar – mas que é capaz de interpelar o visitante, e devolver à ele o que dá “sentido ao projeto” nos seduz.

“A incerteza é uma posição desconfortável. Mas a certeza é uma posição absurda.”
– Voltaire

Queríamos construir uma experiência incerta, uma situação de estranhamento da qual não pretendíamos ter o controle, já que as possibilidades de reflexão e deformação provocadas pelos planos bidimensionais côncavos e convexos de aço espelhado são infinitas, na medida em que nos movemos através deles.

Queremos que o visitante esteja na expectativa do que lhe será apresentado no próximo espaço

O projeto tem seu ponto de partida nas duas definições da palavra reflexão: por um lado a reflexão ótica literal, (deformada e multiplicada) no sentido físico do fenômeno e por outro, a reflexão de ordem mental ao ver-se refletido/deformado no projeto, fazendo com que esta dualidade crie um certo estado de introspecção.

Precisamente, dessa dupla condição, sensorial e mental, surge o nome da proposta “Tu Reflexão”, onde o pronome pessoal “tu” faz referência ao fato de que o projeto existe a medida em que o visitante se encontra nele e com ele, e o projeto então, é capaz de produzir algo neste visitante. Sem esta testemunha, “o projeto” não existiria.

Não trata-se somente de ver a obra, mas sim de permitir que ela o rodeie, o envolva, para que você passe a formar parte dela, e que ela passe a formar parte de você, de uma forma passiva ou ativa, segundo nossas próprias capacidades de observação e reflexão.

A materialização dessa experiência é obtida através de duas operações:

A primeira é a definição de um suporte ou topografia, uma paisagem de montanhas suaves, saturadas de pasto e vegetação macia, colorida por uma infinidade de flores silvestres diferentes, e que, além de tudo, é atravessada por um pequeno córrego passível de ser cruzado com um pulo. Esta paisagem é trazida de um lugar imaginário, que poderia ser uma pradaria silvestre ou o instante de alguma pintura de Alfred Sisley. Acreditamos que a inclinação natural (artificial) e macia é um dos lugares mais agradáveis para caminhar, sentar, descansar ou relaxar.

A segunda operação é a inserção de três planos bidimensionais de aço espelhado que constroem uma série de espaços interiores e exteriores, esfumaçando os limites, desaparecendo, deixam que seu entorno refletido seja o verdadeiro projeto.

Estes elementos se configuram e se estruturam através de uma abundância de concavidades e convexidades que lhe permitem se auto-suportar e manter-se em pé no mesmo horizonte de 3,20 m com somente 40 mm de espessura, quase sem elementos fixados no solo, somente nos pontos mínimos que permitem a construção.

É a relação entre estes planos bidimensionais que configura um volume assimétrico, quase desarticulado, onde não nos interessa a construção da forma propriamente, mas sim, a interação entre os planos espelhados, as curvas e as contracurvas onde multiplicamos a quantidade de situações refletidas e deformadas, de maneira a produzir uma interação pertencente a um mundo de ilusões, mais surreal do que real, dado que na natureza não existe reflexão vertical.

Como acontece no Palacio del Alba y el Ocaso, não existem elementos horizontais de cobertura. A luz a sombra se configuram e se projetam sobre o solo pela incidência no plano vertical. A proximidade dos planos deverá sombrear as colinas durante a maior parte do dia, criando um ambiente quente, que é refrescado pelo som e pela presença do córrego que atravessa a paisagem.

José Antonio Coderch empregou, de maneira admirável, o mesmo recurso de planos verticais e sombras projetadas para configurar e sombrear o terraço da ampliação do edifício da ETSAB que realizou entre 1980 e 1984, em Barcelona.

As curvas, contracurvas e o fato de que em muitos momentos os elementos se encontram em diferentes distâncias, criarão um universo de reflexões, multiplicações e deformações como se estivéssemos em alguma pintura de René Magritte ou vendo alguns retratos de Francis Bacon. Esta experiência é obtida a medida em que entramos ao projeto e o nosso grau de proximidade varia, nos aproximamos, nos afastamos. Estas situações se intensificam quando mais corpos se movem por este lugar, criando coreografias de cores e movimentos que se multiplicarão de maneira infinita.

Queríamos mudar o centro da proposta do objeto para a experiência do sujeito – a interação deste e outros – e como seu contexto se refletirá e se deformará com ele e frente a ele. Não pretendemos, finalmente, construir uma proposta fechada, mas articular um universo de sensações e experiências abertas onde muitas coisas podem acontecer.
.
.
.
.
.
.
.
source: iarchcn

来自专筑编辑张可娜,Zita,刘庆新的报道。智利建筑师Guillermo Hevia García 和Nicolás Urzúa Soler凭借“反思”已被选定为2015年青年建筑师计划(YAP)的获胜者。该装置将会在2016年3月在圣地亚哥展出,目的是为了营造不确定性和不可预知性,让人们期待下一个地方将会带来一个怎样的惊喜。

随着纽约、伊斯坦布尔、罗马、韩国,智利也被MoMA 和 MoMA PS1选中成为青年建筑师计划(YAP)五个成员国中的一个,他们致力于“支持创新设计的研究,促进新兴人才。”

建筑师描述说:我们不确定“反思”到底是一种经验,还是一种幻想,或者一种景观,一个地方,一个物体,一个超现实主义的建造尝试或者这些元素的艺术组合。这种不确定的主旨是很难敲定的,但是我们还是可以去面对我们的客户,从他们的需求从而得到我们所要得出的解决方案。

我们打算建造一种不确定的体验,一种分离感,而这我们不再试图控制。人们移动时,凹凸镜面钢的反射和变形引起的二维平面上的可能性是无限的。

我们希望游客能在下一刻得到出乎意料的惊喜。

该项目在“反思”这个词上诠释了两种定义,一种是字面的光学反射现象的物理意义,第二种是反思的精神层面,看到自己被反射而变形的模样,从而产生的反思。

题目名称暗示正是这双重条件:“Your Reflection”,里面的人称代词“Your”暗示访客存在于该项目中,该项目也能在访客中产生一些东西。没有访客作为见证人,“项目”就不存在了。

你不再只是观察者,而是身在其中,它包围着你,围绕着你,成为它的一部分,它成为你的一部分,这种被动和主动,伴随着我们对事物和自我的观察反思。

这种具体体验是通过两步操作实现的:

首先是对地形的定义,被草皮和海绵状植被覆盖的山丘上,有着数不清的五颜六色的野花,同时还有条狭窄的小溪穿过。这可能是在一个野生草地或Alfred Sisley的画中 才能想象出来的一幅景象。我们认为自然的山坡和植被是人们最想要停下来休息或躺下来的地方。

其次是三个镜像钢的插入,建立了一系列内外空间,剔除这种限制,使其消失,让周围的环境被反射出来得到实现。

这些带状墙壁是使用丰富的凹陷和凸起,立在同一水平面的3.2米处,只有40毫米的厚度,几乎没有依靠其他工具,通过自撑,把它锚定到地面上,只有最小的点对施工有要求。

这三个二维平面的关系,形成了一个不对称的体量,几乎打破了建筑形式。然而人们对于建筑形式本身并不感兴趣,真正感兴趣的是镜像平面之间的相互作用所产生的曲线和反曲线,那里有因为反射和变形的相互作用所产生的幻想世界,这是超现实的,在大自然中,垂直反射并不存在。

正如它发生在“日出和日落的宫殿”,那里是没有水平屋顶元素的,光线和阴影的形成和投射到地面上的效果是垂直方向上的飞机所导致的。接近的飞机大多数情况下将倾向于阴凉处的山丘,产生一个样板环境,这也通过声音和贯穿这一景观的流淌的小溪来表现。

在1980到1984期间的巴塞罗那,Jose Antonio Coderch在对ETSAB 阳台扩建的项目上已经用过了垂直平面和投射阴影的做法。

曲线,反曲线和现实本身,在很多时候,我们是在不同的距离面对对方,并将产生对宇宙的反思和想象,就像我们身在René Magritte 的绘画中,亦或面对 Francis Bacon做的肖像画。当我们进入这个建筑的过程中,这种体验就产生了,我们接近的程度是不同的,我们接近它,接触它,然后我们就离开了。这些情况意味着更多的人们将走过这个地方,生成无限增加的色彩和行为编织的舞蹈。

我们曾想将客体计划的核心转变成主体体验、交流互动关系及其他。如何在游客面前反映他们周围的环境和背景。最后,我们不打算建立一个封闭的空间,而是建立一个无限的感觉和开放的空间,许多事情可能都会发生。