A Writer’s Odyssey

A Writer’s Odyssey

Seis anos após o sequestro de sua filha, um homem é contratado para matar o autor de um romance de fantasia, mas o mundo do romance parece se cruzar com a realidade. No romance, Redmane é o governante de uma aldeia que ele comanda com punho de ferro. Um jovem herói está em uma missão para acabar com o governo de Redmane. De alguma forma, o romance parece estar impactando a vida no mundo real e, portanto, a corporação quer impedir o autor de continuar seu trabalho.

cinema full (legenda portugues)

Doug Wheeler

Luz, volume, escala, desorientação, infinitude, ilusão e realidade: estes os vetores da arte da luz como praticada por Doug Wheeler no contexto de um movimento ao mesmo tempo minimalista nos materiais físicos da obra e maximalista quanto à amplitude de sensações provocadas. “Luz e espaço” é o título de uma tendência reunindo artistas em torno interessados na luz surgida na Califórnia nos anos 1960. Piloto de aviões, Doug Wheeler anotou as sensações estimulantes e desnorteantes do vôo; de modo análogo, suas obras “desestabilizam nosso sentido de equilíbrio e nos levam a mover-nos em compasso com a Terra na direção de um horizonte inalcançável”. Outro modo de dizer a mesma coisa é destacar que Doug Wheeler busca a experiência do sublime.

LEANDRO ERLICH

Piscina
[…] Erlich cria espaços com limites fluidos e instáveis. Antes de tentar dar sentido às suas esculturas e instalações, sente-se o estranho. Uma única mudança (para cima é para baixo, para dentro é para fora) pode ser suficiente para perturbar a situação aparentemente normal, desmoronando e expondo nossa realidade como uma falsificação. Por meio dessa transgressão de […] Erlich cria espaços com limites fluidos e instáveis. Antes de tentar dar sentido às suas esculturas e instalações, sente-se o estranho. Uma única mudança (para cima é para baixo, para dentro é para fora) pode ser suficiente para perturbar a situação aparentemente normal, desmoronando e expondo nossa realidade como uma falsificação. Por meio dessa transgressão de limites, o artista enfraquece certos absolutos e as instituições que os reforçam, o artista enfraquece certos absolutos e as instituições que os reforçam.

OLIVIER RATSI – ANTIVJ

Casca de cebola
Baseando-se principalmente na experiência da realidade e nas representações da percepção do espaço, Olivier Ratsi considera a realidade objetiva, o tempo, o espaço e a matéria como noções intangíveis de informação. Seu trabalho consiste em desenhar processos de descontinuidade com essas noções para poder compartilhar com o espectador outro ponto de vista. Através deste processo, Ratsi cria uma ruptura nesta realidade objetiva, alterando nossa percepção da realidade. No entanto, esta ruptura significativa e inquietante é moderada o suficiente para não privar o espectador da sua capacidade subjetiva de reconstrução / reconstituição da realidade, através da sua experiência e da sua própria cultura. o papel de desencadear emoções, que não se destinam apenas a mostrar o que as coisas podem ser de outra forma, mas sim a questionar as suas referências.

The Constitute: Sebastian Piatza & Christian Zoellner

Eyesect
file festival
”Eyesect” é uma constelação interativa vestível que reflete um experimento extracorpóreo de maneiras imersivas. O trabalho permite que os usuários vicenciem seu ambiente sob novos pontos de vista. O mundo, conforme o percebemos na realidade e por meio da mídia, é alinhado com a visão dos seres humanos através de binóculos e estereoscópio. Essa perspectiva onipresente centrada no humano e o debate crítico sobre a tecnologia 3D que só estimula o espaço real e não simula a ânsia por novas propostas visuais foram o ponto de partida para o trabalho em ”Eyesect”

JULIAN OLIVER

朱利安·奥利弗
줄리안 올리버
ג’וליאן אוליבר
ジュリアン・オリバー
Джулиан Оливер
the transparency grenade

Julian Oliver é um artista nascido na Nova Zelândia, desenvolvedor de software livre, professor e escritor ocasional, sediado em Madri, Espanha. Ele apresentou trabalhos e obras de arte em muitos eventos e conferências internacionais sobre arte eletrônica. Julian deu diversos workshops e aulas sobre design de jogos, desenvolvimento artístico de jogos, arquitetura virtual, design de interfaces, realidade aumentada e práticas de desenvolvimento de código aberto em todo o mundo.

SASHA KURMAZ

САША КУРМАЗ
Sasha Kurmaz é uma jovem artista multidisciplinar de Kiev, na Ucrânia. A artista mostra interesse principalmente no corpo humano e da vida privada, que ela retrata com absolutamente nenhum medo. O objetivo de Sasha é explorar a linha de estado do nu, entre o amor e sentimentos fortes. Nessa série fotográfica, a artista seleciona vários episódios de sua vida, objetos e eventos que lhe são importantes, transferindo sentimentos e senso de realidade.

SASHA KURMAZ

Саша Курмаз
Sasha Kurmaz é uma jovem artista multidisciplinar de Kiev, na Ucrânia. A artista mostra interesse principalmente no corpo humano e da vida privada, que ela retrata com absolutamente nenhum medo. O objetivo de Sasha é explorar a linha de estado do nu, entre o amor e sentimentos fortes. Nessa série fotográfica, a artista seleciona vários episódios de sua vida, objetos e eventos que lhe são importantes, transferindo sentimentos e senso de realidade. Em suas fotografias, a artista da ênfase na combinação de sequências de alinhamento de imagens em um único stream conceitual em que cada foto é auto-suficiente, mas ao mesmo tempo, a continuação da anterior, e é parte de um todo.

Rudolfo Quintas

SWAP
SWAP é uma performance audiovisual interativa para palco criada no cruzamento entre a dança e a visualização de movimento. A performance explora o conceito do corpo como sistema autopoiético intimamente ligado ao seu contexto, onde a mente, as emoções, o sistema nervoso e meio ambiente são um só – o corpo. Um organismo em permanente recursividade, regeneração e transformação, principio enunciado pelos biólogos Maturana e Varela. Em SWAP a visualização artística do movimento expõe os fluxos invisíveis que percorrem o interior e exterior do corpo, de acordo com a nossa percepção micro ou macro alteram a nossa leitura e compreensão da realidade. São geradas animações interactivas compostas por milhares de partículas em constante movimento que reflectem a relação entre o corpo do performer.

EVGENY KAZANTSEV

Evgeny Kazantsev é um artista russo. Trabalhando como ilustrador, diretor de arte e designer gráfico, ele desenvolve trabalhos em publicidade, ilustrações e artes conceituais. Evgeny Kazantsev cria ilustrações com um estilo realista, não raramente usando foto-manipulação digital (photoshop) para dar um ar ainda mais real às suas criações. Em duas séries de ilustrações desenvolvidas para uma companhia de seguros, o artista criou imagens que mostram duas facetas do que pode ser o nosso futuro, no melhor estilo ficção científica realista. Em “Past in the Future” (Passado no Futuro), Evgeny Kazantsev imagina como objetos e locais reais de nosso tempo irão se desenvolver no futuro, mostrando, por exemplo, como trens magnéticos voadores irão cortar os ares, como as megalópoles se desenvolverão, como o espaço será explorado para mineração, entre outros. É uma visão otimista do futuro, com toques de ficção científica baseadas na realidade.

Winy Maas and Rob Nijsse

The Pixel Power

A investigação, cujos resultados foram apresentados nesta exposição, centrou-se na procura de novos princípios de organização de grandes estruturas, exemplificada com um edifício alto. Foi realizado por manipulações sistemáticas das correlações entre as esferas pública e privada, respectivamente representadas de forma abstrata pelo pixel fechado e ‘o pixel aberto’. Essas transformações exploraram diferentes hierarquias possíveis, entre os pixels abertos e fechados, bem como as partes e o todo, questionando aspectos como a redução dos espaços públicos ao átrio do céu e ao pedestal, o domínio do núcleo ou a repetição dos pisos . Todos os experimentos foram conduzidos com a premissa de que seus resultados devem permanecer abstratos, binários e mensuráveis. Eles trataram apenas das inter-relações entre aberto, fechado, vazio e cheio. A tarefa não definiu nenhum programa específico, nem objetivou a realização de um projeto elaborado. Os resultados podem ser entendidos como um conjunto de Nolli Maps tridimensionais de cidades inexistentes, representações de realidades urbanas complexas, que articulam relações entre espaços cheios e vazios – neste caso volumes. O uso do tijolo LEGO como ferramenta de modelagem permitiu medir os volumes e estimar sua capacidade de facilitar um projeto arquitetônico potencial. Fornecendo um esboço válido para uma elaboração posterior das relações exploradas em uma proposta de design.

PIERRE HUYGHE

皮埃爾·於熱
ピエール·ユイグ
one million kingdoms
realidades basadas en narrativas inventadas o contrasta narrativas paralelas dadas para señalar la existencia de realidades múltiples producidas por la percepción e interpretación subjetivas de distintos narradores y receptores.

PETER COFFIN

פיטר קופין
ピーター·コフィン
Untitled (Line)

O interesse de Coffin na ideia de um “inconsciente coletivo”, em que todos nós compartilhamos um passado e algumas percepções básicas, informa suas reinvenções da realidade.

PIERRE HUYGHE

皮埃爾·於熱
ピエール·ユイグ
L’Expédition Scintillante
realidades basadas en narrativas inventadas o contrasta narrativas paralelas dadas para señalar la existencia de realidades múltiples producidas por la percepción e interpretación subjetivas de distintos narradores y receptores.